ROTEIRO – PARTE I – SANTIAGO – CHILE

01/10/2013 § Deixe um comentário

Resolvi escrever este post após alguns amigos pedirem para que eu disponibilizasse o roteiro da minha viagem de férias (junho/2013).

Então vamos lá!

Saímos de Brasília rumo a São Paulo no dia 08/06 às 15:30hs (voando LAN) para uma conexão as 20:40hs que iria nos levar ao Aeroporto Internacional Comodoro Arturo Merino Benítez (www.aeropuertosantiago.cl) em Santiago.

Chegamos a Santiago por volta das 23:40hs.

CHEGANDO AO AEROPORTO

Não houve estresse no desembarque nem na identificação junto a imigração.

Ao desembarcar, é comum passar pelo guichê do Táxi Oficial, que por  mais ou menos 15.000 pesos  te deixa no hotel em Santiago (aceitam cartão de crédito). Caso prefira, poderá sacar dinheiro. É só passar no caixa automático e fazer um saque em moeda local.

Como estávamos em um grupo de 4 pessoas, resolvemos utilizar as vans da Transvip que nos levou até o hotel e que tinha um custo menor do que o do taxi.

Caso queira gastar menos ainda, vá até o centro de ônibus da Tur-Bus ou da Centropuerto (estes são um pouco menos confortáveis que os da TurBus) e continue o trecho até o hotel de metrô ou taxi.

Táxis e vans estão disponíveis 24 horas. O primeiro ônibus da Tur-Bus sai às 6h15; o último, à meia-noite.

Como chegamos tarde da noite a  Santiago, fomos direto ao Premium Tours & Lodging Providencia, Santiago onde ficamos hospedados durante todo o tempo (excelente custo benefício, muito bem localizado– e desde já, recomendadíssimo!)

09 de junho de 2013

Pela manhã iniciamos o “reconhecimento de área” em busca de uma locadora de veículos , supermercados, padarias, etc. O que levou a manhã toda.

A tarde, já meio mortos de fome, seguimos para o Parque Arauco que é um grande shopping onde você encontrará lojas importantes e famosas marcas de vestuário feminino, masculino, juvenil e infantil. Também tem lojas de artigos eletrônicos, instrumentos musicais, joalheria, calçados, vinhos, tabacaria, souvenir, artesanato entre outros.Também há um espaço reservados para móveis e decoração e a praça de alimentação.Há uma área de serviço bem completa que inclui agências de viagens, empresas de envio de correspondência, empresas de viagem em ônibus, casas de câmbio.

Localização: Av. Kennedy 5413

Como chegar:  de carro, acesso através de Autopista Costanera Norte, Av. Pdte. Kennedy e Av. Américo Vespucio.

De metrô, a estação mais próxima é a Escola Militar (linha 1 vermelha)

Informe-se sobre transfer disponibilizado pelo shopping.

Funcionamento Lojas: Segunda a Sábado de 10  até 21 hs.- Domingo e feriados  de 11 até 21 hs.

Funcionamento Boulevard restaurante: Domingo a Quinta das 10:30 até 24 hs. – Sexta e Sábado de 10 até 02:00

Mais horários: http://www.parquearauco.cl/atencion-al-cliente/horarios-de-atencion.html

Site: www.parquearauco.cl/

Apresentação8

10 de junho de 2013

Os passeios turísticos em Santiago realmente começaram só hoje com a visita a algumas das principais atrações da cidade, localizadas bem próximas uma da outra no bairro Bellavista: o Parque Metropolitano, onde se encontra, dentre outros pontos de interesse, o Zoo e o Cerro San Cristóbal, que possui um santuário no topo e uma bela vista panorâmica da região metropolitana de Santiago; e o Museu La Chascona, uma construção em forma de navio, que foi  uma das três casas construídas para Pablo Neruda, escritor chileno ganhador do Nobel de Literatura de 1971. Erguido em 1953 para sua terceira mulher, Matilde Urrutia, dona dos abundantes cabelos avermelhados e apelidada de “La Chascona” (a descabelada), o local abriga um museu com salas que recriam os antigos ambientes da casa. Móveis e objetos da época, uma pinacoteca e uma coleção de objetos africanos adquiridos durante os anos em que o poeta se dedicou à carreira diplomática, fazem parte do acervo.

A visita ao Parque Metropolitano ficou restrita apenas ao funicular e ao santuário, localizado no topo do cerro e que é considerado a principal atração do parque.

O passeio na verdade deveria ter começado pelo centro da cidade e essas duas atrações seriam as últimas a serem visitadas no primeiro dia, mas, como viajar em grupo tem suas ‘questões’ (dentre elas, a de todos acordarem cedo e estarem bem dispostos), e, como só conseguimos agendar a visita a região onde se encontra o  Palácio de La Moneda no turno vespertino, tive que inverter o roteiro.

Em uma das entradas do parque localizada na rua Pío Nono há uma praça com um guichê de informações, mapa do local, uma feirinha de artesanatos e entrada para veículos, além da estação do funicular, o principal meio de transporte utilizado para subir o cerro onde os trens partem a cada meia hora. Mas, caso você esteja com bastante disposição, pode-se subir a pé ou de bike até certa parte.

O funicular (trenzinho) faz algumas paradas. A parada na estação intermediária ocorre somente na subida e o ingresso tem preço diferenciado pois dá direito à entrada no Zoológico Nacional do Chile.

Lá no alto, saltando na estação Cumbre, chega-se a uma grande praça, que possui algumas lojas e lanchonetes, além de um mirante que proporciona uma visão panorâmica de boa parte da cidade de Santiago. A visibilidade normalmente é um pouco prejudicada devido a grande camada de poluição que há sobre a cidade, principalmente no inverno.

O Santuário da Imaculada Conceição (Santuario de la Inmaculada Concepción del Cerro San Cristóbal) está um pouco mais acima, sendo necessário subir alguns lances de escada ou uma rampa para acessá-lo. Ele é considerado um dos principais templos da igreja católica do Chile. Lá encontra-se um grande altar onde são celebradas as missas e arquibancadas ao ar livre para que o público possa acompanhá-las, além de uma grande capela de pedra onde são realizadas outras missas e celebrações. Caixas de som espalhadas por todos os lados tocam músicas de igreja, deixando o ambiente numa paz total.

Ficamos no Parque Metropolitano por cerca de 2 hora – tempo suficiente para fazer a visitação, contemplar a paisagem, rezar, fazer algumas fotos, tomar alguma coisa. Depois continuamos nosso passeio a pé, saindo pelo lado esquerdo da entrada do parque, passando pela frente do hotel Aubrey e entrando na primeira rua à esquerda, uma rua sem saída que termina justamente em frente do museu La Chascona.

O Museu La Chascona é uma das casas do poeta Pablo Neruda no Chile e está localizada na rua Fernando Márquez de la Plata 0192, bairro Bellavista, aos pés do Cerro San Cristóbal. A visita permite conhecer todo o interior da casa e acontece com a presença de um guia. É um passeio muito interessante, mesmo para quem não conhece nada sobre o poeta. Funciona diariamente das 10h às 18h, exceto às segundas-feiras, quanto está fechado. Há tours em espanhol, inglês ou francês e não é permitido tirar fotos no interior da casa, apenas no jardim.

Para visitar o museu, deve-se fazer o agendamento pelo formulário no site oficial do museu para garantir sua vaga, pois em determinadas épocas o museu fica muito cheio e pode ser difícil encontrar disponibilidade.

Depois da visita ao museu, fomos conhecer e aproveitamos para almoçar no Patio Bellavista, que é um centro comercial e complexo gastronômico com muitas opções de restaurantes e algumas lojinhas de artesanato elaborados com a pedra Lápis Lazúli.

Mais informações e dicas de onde comer em Santiago podem ser encontradas aqui.

Slide7

Após a pausa para matar a fome, continuamos o passeio. Chegamos a Plaza de Armas, a principal praça de Santiago, considerada o marco zero da cidade e também um ponto central da capital chilena.

A praça possui muitas árvores e diversas esculturas, estátuas e monumentos. Ela é rodeada por diversas construções históricas, como a Catedral, o prédio dos Correios e o Museu Histórico Nacional. Entre eles há um grande prédio comercial com fachada de vidro. O contraste formado entre estilo moderno e a arquitetura neoclássica forma um dos principais cartões postais de Santiago. Sob a praça está a estação de metrô Plaza de Armas – L5.

A principal construção da Plaza de Armas é a Catedral Metropolitana de Santiago, construída em 1748. Ela é a quinta edificação feita no local. Antes dela existiram outras quatro igrejas, que foram derrubadas pelos índios ou pelas forças da natureza, já que duas delas caíram em virtude de fortes terremotos que aconteceram na cidade em tempos atrás.

A catedral é lindíssima e possui uma riqueza de detalhes difícil de descrever. Um lugar muito bonito e interessante que merece ser visitado com bastante calma mesmo que você não seja católico.

Depois de visitar a catedral e passarmos pelo Palácio de La Moneda (que estava cercado por policiais), passamos pela Paseo Ahumada, a principal rua de comércio do centro de Santiago. Ao longo dela há diversas unidades das lojas de departamento Ripley e Falabella, as duas melhores.

Slide4

No fim do dia, pegamos um taxi e jantamos no Barrio La Lastarria, onde existem diversos restaurantes.

http://www.barriolastarria.com/restaurantes_barrio_lastarria.php

Para finalizar, segue um mapa com a localização das atrações e o trajeto que percorremos.

… CONTINUA…

Anúncios

Marcado:, , , , , , , , , , , ,

Resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento ROTEIRO – PARTE I – SANTIAGO – CHILE no ...O Vôo da Libélula....

Meta

%d blogueiros gostam disto: