Coisas que finalmente aprendi e felizmente me dei conta

14/02/2006 § Deixe um comentário

 

– É bem verdade que a época de ser incendiária já passou. Hoje, sou mais bombeira.E não há mal nenhum nisso.
– Não existe algo que eu possa fazer para mudar o que as pessoas sentem por mim. Aceitar isso não é fraqueza.

– Contrariando o Cazuza, raspas e restos não me interessam.

– Expectativas, tanto as boas como as ruins, estragam o andamento de tudo, assim como as palavras mal usadas.

– As pessoas não entendem que o sofrimento serve bem à escrita, mas não à vida. E eu sei bem disso. Vida boa para caramba é difícil alguém ter, sofrimento é opcional, mas faz belas poesias.

– Ser aquela cheia de qualidades desejadas não vai me tirar da solidão. O melhor é exercitar a capacidade de ser insuportável, ao menos nessa linha há divertimento.

– Não existe ser feliz plenamente. Existe estar satisfeito com o que se tem. E isso eu não quero. Quero buscar, sempre.

– Ninguém te conhece tão bem, ainda que você venha a se enganar acerca disso. Só você sabe de tudo. E, às vezes, nem isso.

– Romance não morre. Fica pulsando nas veias e um dia sai na respiração. E, juro, não é esse o último suspiro.

Anúncios

Resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento Coisas que finalmente aprendi e felizmente me dei conta no ...O Vôo da Libélula....

Meta

%d blogueiros gostam disto: